Hidrogeologia de Angola

From Earthwise
Revision as of 10:31, 15 February 2018 by Beod (Talk | contribs)


Jump to: navigation, search

Africa Groundwater Atlas >> Hidrogeologia por país >> Hidrogeologia de Angola

Read this page in English: Hydrogeology of Angola Flag of the united kingdom.png


    Esta página está em desenvolvimento


As informações textuais incluídas nesta página foram retiradas das referências apresentadas no final da página. Esta informação pode não estar actualizada. Caso possua informações mais recentes sobre a hidrogeologia de Angola, por favor entre em contacto.


Compiladores

Dr Kirsty Upton e Brighid Ó Dochartaigh, British Geological Survey, Reino Unido.

Deverá citar esta página do seguinte modo: Upton and Ó Dochartaigh, 2018.

Referência bibliográfica: Upton, K, e Ó Dochartaigh, B É. 2018. Africa Groundwater Atlas: Hydrogeology of Angola. British Geological Survey. Último acesso a [data em que acedeu à informação]. http://earthwise.bgs.ac.uk/index.php/Hidrogeologia_de_Angola


Termos e condições

O Mapa da Água Subterrânea em África é organizado pelo British Geological Survey (BGS) e inclui informações provenientes de outras fontes. A utilização dos dados apresentados neste website é da responsabilidade de cada utilizador. Se reproduzir gráficos que incluam informações de outras fontes, deverá citar o Mapa da Água Subterrânea em África e as outras fontes. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização (em inglês).


Contexto geográfico

Angola. Mapa elaborado a partir da base de dados GTOPOPO30 do U.S. Geological Survey; áreas administrativas globais GADM; e Revisão das Nações Unidas das Perspectivas Mundiais de Urbanização. Consulte a página de recursos geográficos (em inglês) para mais informações sobre os conjuntos de dados usados para criar o mapa.


Geral

Angola situa-se na África Austral e Central. Existe uma faixa costeira de planície entre 35 e 180 km de extensão que varia entre 300 e 500 m de altitude. Fora isto, a maior parte do país é constituída por planaltos com altitudes de cerca de 1000-1800 m, situando-se o ponto mais alto em 2620 m. Montes e montanhas surgem desde a costa para o interior do país formando uma grande escarpa. Estendendo-se para este e sudeste da escarpa, surge uma vasta área de planalto.

População estimada em 2013* 21 471 618
População rural (% do total) (2013)* 57,5%
Superfície total* 1 246 700 km2
Agricultural land (% of total area) (2012)* 47,5%
Capital Luanda
Região África Central
Países vizinhos Namíbia, República Democrática do Congo, Zâmbia
Taxa anual de captação de água (2013)* 708,8 milhões de metros cúbicos
Taxa anual de captação de água para agricultura (2013)* 20,8%
Taxa anual de captação de água para uso doméstico (2013)* 45,3%
Taxa anual de captação de água para a indústria (2013)* 33,9%
População rural com acesso a fonte de água melhorada (2012)* 34,3%
População urbana com acesso a fonte de água melhorada (2012)* 67,6%

* * Fonte: Banco Mundial


Clima

Normalmente em Angola existe uma estação seca de Maio a Outubro e uma estação das chuvas de Fevereiro a Abril, com chuvas passageiras de Novembro a Janeiro. No sul do país, e nalgumas partes da faixa costeira, existem zonas semiáridas com menos de 400 mm de chuva por ano. No extremo norte, a chuva predomina durante grande parte do ano, registando-se mais de 1400 mm de chuva por ano. O clima é particularmente influenciado pelos ventos dominantes oriundos de oeste-sudoeste.



Classificação climática de Köppen-GeigerPrecipitação média anualTemperatura média

Precipitação mensal média mostrando precipitação mínima e máxima (azul claro), 25º e 75º percentil (azul) e mediana (azul escuro) Temperatura mensal média para Angola com valores mínimos e máximos (laranja), percentil 25 e 75 (vermelho) e temperatura média (preta) Precipitação trimestral durante o período 1950-2012 Precipitação mensal (azul) no período 2000-2012 em comparação com a média mensal de longo prazo (vermelho)


Para mais informaçõe sobre a precipitação média e a temperatura para cada uma das zonas climáticas em Angola, veja a página climática de Angola.

Estes mapas e gráficos foram desenvolvidos a partir da base de dados CRU TS 3.21 produzida pela Unidade de Investigação sobre o Clima da Universidade de East Anglia no Reino Unido. Para mais informação sobre os conjuntos de dados usados para criar estes mapas e gráficos, consulte a página de recursos sobre o clima (em inglês).


Água superficial

O centro e norte de Angola possuem muitos rios perenes. No sul só existem três rios perenes: os rios Cunene, Kuando e Cubango (que corre em direcção ao Okavango).

O Rio Zambeze e vários afluentes do Rio Congo têm a sua nascente em Angola. Muitos rios nascem nas regiões montanhosas centrais mas estabelecem depois percursos bastante diferentes. Alguns correm mais ou menos para o oeste em direcção ao Atlântico, fornecendo água para irrigação e potencial hidroeléctrico na zona seca do litoral. Dois dos maiores rios, o Cuanza e o Cunene, seguem um caminho menos directo para o Atlântico – o Cuanza flui para o norte, enquanto o Cunene flui para o sul antes de virar em sentido ao oeste. O Kwango e outros rios fluem para norte a partir do planalto confluindo no Rio Kasai (um dos maiores afluentes do Congo). Alguns rios correm para sul até à bacia hidrográfica do Zambeze e daí para o Oceano Índico; outros para o Rio Okavango (chamado Rio Cubango em Angola) e daí para o Pântano do Okavango no Botsuana.

Principais características da água superficial em Angola. Mapa elaborado a partir do Fundo Mundial da Vida Selvagem HydroSHEDS; Gráficos Digitais Mundiais sobre Captação; e Entidades de Águas Interiores da ONUAA. Para mais informação sobre os conjuntos de dados usados para criar o mapa, consulte a página de recursos hídricos superficiais(em inglês)


Solo

Mapa de Solos de Angola, do Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia: Portal Europeu dos Solos. Para mais informação sobre o mapa, consulte a página de recursos do solo (em inglês)


Ocupação do solo

Nos extremos sul e sudoeste de Angola, os solos são dominados por vegetação desértica, ou zonas escassas de savana ou pastagens. Para norte, este panorama dá lugar a vegetação arbustiva e depois a uma combinação de vegetação arbustiva e de floresta caduca, que cobre grande parte do resto do país.


Mapa de Ocupação dos Solos de Angola, a partir de GlobCover 2.3, 2009, da Agência Espacial Europeia. Para mais informações sobre o mapa, consulte a página de recursos de ocupação de solos (em inglês)


Geologia

Esta secção apresenta uma síntese da geologia de Angola. É disponibilizada informação adicional no relatório Água Subterrânea na África Oriental, Central e Austral, Nações Unidas (Groundwater in Eastern, Central and Southern Africa)’ (UN 1989) (consulte a secção de Referências, no final).

O mapa geológico expõe uma ersão simplificada da geologia à escala nacional (para mais pormenores, consulte a página de recursos geológicos) (em ingles).


Geologia de Angola numa escala de 1:5 milhões. Desenvolvido a partir de mapas do U. S. Geological Survey (Persits et al., 2002). Para mais informações sobre como foi elaborado o mapa, consulte a página de recursos geológicos (em inglês)


Ambientes Geológicos
Principais formações Período Litologia
Não consolidada/Semi-consolidada Sedimentos
Aluvião Quaternário Sedimentos aluviais não consolidados que preenchem os vales.
Terciário-Quaternário Grupo Kalahari Arenitos pouco consolidados e areias não consolidadas que cobrem a maioria da área oriental do país. Até 600 m de espessura.
Rochas Sedimentar Consolidada
Cretáceo-Terciário Rochas sedimentares até 150 m de espessura da idade Aptiana-Maastrichtiana, por vezes arenito argiloso com depósitos de evaporitos marinhos. Com cobertura de rocha sedimentar até 1200 m de espessura das épocas Paleocena a Pliocena.
Super-grupo Karoo Carbonífero-Jurássico Calcário, arenito e xisto argilosos ao redor da bacia do Congo. Até 500 m de espessura. Intrusão de doleritos.
Rocha vulcânica
Mesozóico
Pré-cambriano
Sistema Bembé Pré-cambriano final – Cambriano Inferior Rochas sedimentares metamórficas: Calcário xistoso coberto por arenitos e conglomerados metamorfizados e quartzitos.
Sistema do Oendolongo Pré-cambriano Rochas sedimentares metamórficas: Arenitos quartzíticos metamorfizados.
Substrato cristalino Arqueano Rochas cristalinas, ígneas e metamórficas, na sua maioria granito, gneisse e gabro, que formam o cratão africano. Por vezes veios de quartzo.